27 dezembro 2011

Lembranças de 2011


Faz tempo desde a última vez que escrevi por aqui, né?! Mas sabe que pra mim o ato de escrever está muito relacionado ao meu sentimento momentâneo. Preciso sentir, estar envolvida com a situação, senão acho que fica muito superficial e não faz o meu estilo.




Enfim, resumindo acho que eu estive tão concentrada em aproveitar meus últimos 3 meses em Londres que me dediquei exclusivamente a isso, mas posso dizer que aproveitei tudo e mais um pouco do que tinha direito e agora posso passar as dicas com mais calma. Curti não apenas a cidade, como a escola, os amigos, a cultura e tudo a minha volta.



Finalmente, e ainda com uma pontinha de saudades, estou formada!!! Olha só a foto do diploma ai embaixo que lindão!!!



O Superior foi divertido, os chefs ficaram mais brincalhões, durante as aulas passaram a dividir experiências pessoais e acabaram se tornando um pouco amigos, diferente da ideia que tínhamos antes de que eles eram meio inatingíveis... Pudemos criar mais com a apresentação dos pratos, além de duas atividades diferentes que executamos. Uma foi a aula de Mistery Basket com ingredientes surpresas: tínhamos 1h45m para preparar um prato para avaliação do chef. E outra foi o evento onde criamos 5 pratos diferentes, mais 3 opções de canapés e 3 de petit fours e com a restrição de ter um ingrediente obrigatório para entrada, outro no principal e outro para sobremesa. Não foi tarefa fácil, mas desafios estão ai para serem vencidos.


 


Todas foram experiências muito engrandecedores, divertidas e desafiadoras. Não digo apenas das atividades desenvolvidas na escola, mas de toda experiência que tive morando em Londres e realizando esse sonho de estudar na Le Cordon Bleu.

2011 foi um ano muito feliz para mim e de 2012 não posso esperar menos!!!

FELIZ ANO NOVOOOOO!!!!

05 dezembro 2011

29 novembro 2011

Barquinhas picantes de batata

Receita bem fácil, uma idéia de aperitivo para um jantar com os amigos.

Barquinhas picantes de batata
8 – 10 porções

4 batatas grandes
1-2 colheres de sopa de azeite
Sal e pimenta à gosto
6 tomates maduros picados
Pitada pimenta caiena
Salsa picadinha
150 ml de creme azedo (limão no creme de leite fresco e deixe por 10 minutos)

MODO DE FAZER
Coloque as batatas no micro-ondas e asse por 3 – 4 minutos em potencia alta, até amolecerem (ou unte com azeite e leve ao forno a 200C por 1 hora, até ficarem macias. Deixe esfriar até poder manuseá-las.
Preaqueça o forno a 200oC. Quando as batatas esfriarem, corte cada uma em quartos e retire a polpa com uma colher. Deixando uma camada fininha perto da casca. Ponha as barquinhas obtidas com a parte côncava para cima sobre uma assadeira e espalhe um fio de azeite. Salpique uma pitada de sal.
Misture os tomates, a pimenta caiena e o sal.  Encha cada barquinha com a mistura de tomates. Leve ao forno por 10-15 minutos, até as casquinhas dourarem e ficarem crocantes. Regue as barquinhas com  um pouco de creme azedo e sirva numa travessa.

*imagem meramente ilustrativa
Esqueci de tirar foto da que eu fiz...

28 novembro 2011

01 novembro 2011

Superior Cuisine @ Le Cordon Bleu

Muitos os emails que recebo através do blog sempre me perguntam sobre a escola. É comum a curiosidade, afinal a Cordon Bleu é uma as mais famosas e prestigiadas do mundo.
Acho que tenho falado pouco sobre como é estar na escola, e mais do que falar, mostrar um pouco do que fazemos por aqui.
Resolvi compartilhar fotos de alguns dos pratos que fizemos esse último mês de Outubro. Espero que curtam e se tiverem interesse em alguma das receitas é só me escrever!!!

Beef Wellington: carne de Vitelo, recheado com Foie Gras e Trufas negras, servida com cogumelos selvagens, alcachofras, vagens, batatas torneadas e Jus de Vitelo


Lasanha aberta, feita a mão, recheada de lagosta e purê de aspargos, servido com vinagrete de lagosta


Noisette de Cordeiro grelhado, servido com molho Holandês de menta, Aspargos, crispy de batatas e Jus de Coreiro e ervas

Massa folhada recheada com peitos de Codornas, tiróides de Vitelo, fígado de frango e cogumelos Shitake. Servido com shitakes glaceados e Jus apimentado de Codorna


Coxas de Codornas confit e peitos selados, servidos com confit de cenoura e salada de rábano e ervas 

Salmonetes fritos com batatas crispys em escamas, servido com mousse de brócolis, Vieiras em molho de manteiga e açafrão

17 outubro 2011

A Criatividade e o Talento

“Nunca se esqueça de que somente o peixe morto nada a favor da corrente” (Malcolm Muggeridge)

BOA SEMANA!

11 outubro 2011

Sorvete de Nitrogênio Líquido

Oi gente, as aulas do Superior da Cordon Bleu começaram, mas fizemos 4 pratos tão chatos esses dias que ainda não me animei para dar nenhuma receita. Mas em compensação como tenho visita aqui em casa, tenho feito muitos passeios por Londres e revisto lugares com mais calma.
Sábado à tarde fui até Camden Town levar os amigos ao PUB da Amy e nas andanças pelo mercado reparei que uma portinha específica tinha uma fila enorme. Curiosa que eu sou, fui ver e encontrei um “laboratório” de sorvetes, The Chin Chin Laboratorists.




O Chin Chin é a primeira loja na Europa a fazer sorvete usando Nitrogênio líquido. Toda decorada como se estivéssemos realmente dentro de um laboratório, as coberturas e complementos ficam expostos dentro de tubos de ensaio e os atendentes usam aventais brancos e óculos. Nada de sorvetes já prontos para serem feitos em bolas, você escolhe o sabor (havia três tipos: Vanilla, Chocolate ou especial da semana de Pêra) e o seu pedido é feito na hora, na frente do cliente e são os protagonistas do show!




 O casal Ahrash Akbari-Kalhur e Nyisha Weber são os donos e os responsáveis por fazer a mistura para os curiosos clientes. Na batedeira que fica em sua frente eles colocam o sabor escolhido, adicionam o nitrogênio líquido (faz muitas bolhas quando está a sua temperatura de ebulição de -196oC) enquanto a moderna Kitchen Aid vai batendo. Em menos de 2 minutos o sorvete está pronto para você escolher seus complementos e deliciá-lo.



Agora você deve estar se perguntando se esse sorvete fica mesmo cremoso. O que acontece é que com a adição do nitrogênio, no estado líquido, a mistura cremosa do sabor congela instantaneamente e não forma nenhum cristal de gelo, resultando em um sorvete mais denso e cremoso.

Agora sinceramente se você me perguntar se o sorvete é melhor que o convencional eu não achei não. Não que seja ruim, é gostoso, porém ainda acho que a falta de sabores para escolher deixa a desejar. Mas o que conta aqui é a experiência de algo diferente e inusitado. Vale a pena pagar as 3,95 libras para ver de perto o show!
Se ficou interessado da uma passadinha no 49-50 de Camden Lock Place e avalie você mesmo!



Olha só o video:

28 setembro 2011

A Volta - com Aperitivo!

Opa estou de volta! Desculpem pela ausência! O mês de Setembro foi loucura, começando pela correria do Restaurant Week onde estava trabalhando e terminando com a minha volta pra Londres e a mudança de casa. Agora que já esta tudo em ordem voltarei com as atualizações!

Bom, como deixei meus livros e minhas apostilas da escola em SP e o Superior da Cordon Bleu ainda não começou, vou fazer essa volta ao blog com receitas de aperitivos. Afinal toda boa festa sempre começa com um delicioso coquetel!!!

É uma receita super fácil e simples de fazer, leva um dos meus queijos favoritos! E olha que queijo bom é o que não falta!

O queijo de cabra é feito com leite cru ou pasteurizado de cabra, porém pode haver mistura com leite de vaca e de ovelha. A palavra chèvre (cabra em português) significa que o queijo é feito somente com leite de cabra. Se for feito com 50% de leite de cabra e 50% de outro tipo de leite é chamado de mi-chèvre.

O queijo de cabra pode ser classificado de acordo com a consistência da massa e o processo de cura, que irão determinar o seu aroma e o seu sabor. Algumas versões desse queijo apresentam ervas e especiarias em sua superfície. Podem ser usados de diversas maneiras, como consumido in natura, temperado com azeite e ervas, em formato de aperitivo, picado em saladas, como patês e recheios.

Se eu ainda não consegui te deixar com vontade de provar essa delicia, olha a foto ai abaixo e pode começar a anotar a receita!



Queijo de cabra grelhado com mel
4 porções

2 colheres de sopa de xerez seco
2 colheres de sopa de mel ralo
12 fatias de queijo de cabra cortado em rodelas grossas
2 colheres de sopa de orégano
Baguetes cortadas em fatias e feitas torradas

MODO DE FAZER
Numa panela pequena, em fogo baixo, misture o xerez com o mel e deixe dissolver completamente.
Cubra cada torrada com uma rodela de queijo e derrame um pouco da mistura de mel e xerez por cima. Salpique o orégano e grelhe em temperatura média por 5 minutos, até começar a dourar. Sirva imediatamente, acompanhando uma salada crocante.
Dica: Coloque um pouco mais de mel antes de servir. Tente adicionar mel de flor de laranjeira ou silvestre.

30 agosto 2011

Restaurante Week SP / London Restaurant Festival

Não lembro se contei, mas durante essa estada aqui em SP estou fazendo estágio em um restaurante Francês, chama Chez Fabrice, fica na Vila Madalena. Estou contando isso, porque desde semana passada não se fala em outro assunto por lá que não seja o Restaurant Week, que começa hoje!!!! Quer dizer, essa semana é exclusiva para Clientes Mastercard Platinum e Black que terão a oportunidade de aproveitar o evento com uma semana de antecedência, entre os dias 29 de agosto e 4 de setembro.

Entre os dias 5 a 18 de Setembro começa o Restaurant Week em São Paulo aberto a todo o público. O evento reúne cerca de 240 restaurantes em sua 9ª edição, como um dos eventos gastronômicos mais importantes do mundo. Cada restaurante participante elabora menus especiais, sempre com duas opções de entrada, prato principal e sobremesa, aos preços fixos de R$ 31,90, no almoço, e R$ 43,90, no jantar (bebidas, serviço e couvert não inclusos).
Vale muito a pena, sempre fui assídua do evento. Eu e o ex namo fazíamos roteiros durante a semana, né Fi?! Esse ano, porém vou participar do outro lado, fazendo as comidas!!!
Pra ver os restaurantes participantes e os menus acesse aqui.
Dica importante: Faça reserva antes, os restaurantes costumam ficar lotados e com filas de espera gigantes!

E tem mais....

Não é só porque estou em SP que vou dar a dica só daqui, afinal o Táxi aqui é inglês! Então você que mora ou está indo para Londres pode anotar: entre os dias 3 – 17 de Outubro acontecerá o London Restaurant Festival.
São mais de 500 restaurantes espalhados por toda a cidade participando do evento. É um pouco diferente do restaurant week, você pode optar por diversos tipos de “evento” que quer participar:
Gourmet Odyssey: um tour pelos restaurants TOPS de Londres
Pop Up in the sky: Jantar dentro de uma das capsulas da London Eye
Suppliers Market: Apenas aos domingos, acontece o maior banquete no Leadenhall Market
The BIG Quiz: um QUIZ entre chefs e críticos
The Big Debate: Palestras de grandes chefs
Eat Film: você assiste a um filme e depois é servido com pratos inspirados nesse filme.
ENTRE OUTROS…

É preciso comprar ingressos adiantados (AQUI) e o preço é um pouco salgado, mas se você pensar que no mesmo dia pode começar tomando um champagne no Savoy, comer a entrada principal no The River, o principal no Massimo e a sobremesa no Maze, fora a experiencia única, vale cada centavo.

29 agosto 2011

Fazer o mesmo de modo diferente!

Porque “a vida se tornaria insuportável, se não nos proporcionasse mudanças.” Joseph Murphy
BOA SEMANA A TODOS!



23 agosto 2011

Steak Tartar

Pode parecer estranho comer carne vermelha crua, eu mesma quando olho o filé mignon inteiro sem estar preparado acho muito esquisito querer comer a carne daquele jeito, mas depois de temperada e montada no prato acho completamente irresistível!
Procurei um monte sobre a história desse prato, na internet, nos meus livros de gastronomia, na Larousse Gastronomique, com meus amigos chefs, mas as teorias que apareceram foram muito confusas e nenhuma com uma explicação muito certa. Então tudo que eu prefiro falar sobre esse prato é que o famoso Steak Tartar, ou Steak Tartare, ou Steak à l'Americaine  é uma receita feita de carne crua moída ou picada em tiras finas, temperada com cebola, pimenta, mostarda, molho inglês, alcaparras e normalmente leva uma gema CRUA de ovo.
Na verdade não existe uma receita padrão a ser seguida, cada um pode adaptar ao seu gosto com os temperos que preferir. Eu aqui no caso retirei a gema CRUA da receita.
DICAS: A ingestão de carne crua corre-se o risco de contaminação por bactérias ou parasitas, por isso a carne usada para esse prato deve ser FRESCA a fim de reduzir os riscos de contaminação da mesma e comprada de lugares de sua completa confiança. Sirva sempre bem gelada, não deixe a carne ficar a temperatura ambiente.
Se optar por consumir esse prato com a gema crua, saiba que existe a possibilidade de contaminação por Salmonella. O consumo de gemas cruas não é indicado para idosos e crianças.


STEAK TARTAR
Serve 4 pessoas

600 g filé mignon, 150 g por porção
1 pitada pimenta caiena
40 g Cebola
10 g mostarda tipo Dijon
20 g Alcaparras
20 g Salsinha
20 g Cebolinha
20 ml Molho Inglês
Suco de 1 limão
Gotas de Pimenta Tabasco
Sal e Pimenta do Reino à gosto
2 Baguetes
Azeite de oliva

Opcional:
40 g picles (pepino em conserva)
100 g maionese

MODO DE FAZER
Fatie as baguetes e pincele com um pouco de azeite, leve os em uma assadeira ao forno alto até dourar por cerca de 10 minutos.
O filé mignon deve ser uma peça sem nenhum nervo ou gordura e que não tenha sido congelada. Moer todo o filé ou se preferir corte em finas fatias contra o sentido das fibras e depois em pequenos cubinhos. Junte todos os pedaços e pique tudo finamente. Reserve a carne na geladeira.
Pique a cebola, a salsinha e a cebolinha em pedacinhos bem pequenos. Reserve cada um em um recipiente individual assim como os outros ingredientes.
Retire a carne da geladeira e coloque em uma tigela, e esta sobre outra maior cheia de gelo. Deve-se manter a carne sempre em temperatura baixa enquanto adiciona os temperos.
Tempere primeiramente a carne com sal, pimenta do reino e pimenta caiena. Vá adicionando os temperos aos poucos enquanto mexe tudo rapidamente com uma colher. Vá experimentando e moldando o tempero ao seu gosto. Pode colocar mais de um, menos de outro... Quando chegar ao seu gosto está pronta para servir.
Coma acompanhado das torradinhas. E para incrementar um pouco mais, fica ótimo se for servido junto com batatas fritas e salada!


*imagem meramente ilustrativa


Croque Monsieur e ou Madame

O tradicional sanduiche francês, Croque Monsier, na verdade é uma adaptação de um sanduíche inglês conhecido como Rarebit ou Welsh Rarebit, a grande diferença é que o Croque-Monsier leva presunto.



De acordo com a Larousse Gastronomique dizem que o primeiro Croque-Monsier apareceu em 1910 no menu de um café ingles chamado Le Trou dans le Mur, que ficava no Boulevard des Capucines em Paris. Porém a primeira referência escrita sobre o prato foi feita em 1918 no trabalho “À la recherche du temps perdu”      (Em busca do tempo perdido) do novelista Marcel Proust.

O prato basicamente consiste em nosso famoso misto quente, porém com adição de molho branco e feito com queijos mais nobres. Em francês: croque quer dizer “crocrante”, Monsieur: "senhor" e Madame: Senhora. É super fácil, rápido e uma delícia!!!

Meu favorito em São Paulo é do Paris 6. Sempre que vou lá peço o Croque-Madame. E acho que eu descobri o segredo da minha paixão, o pão usado é o brioche feito por eles...ai não tem como resistir mesmo.

Croque Monsieur

Croque Monsieur/Madame
4 porções

2 colheres de sopa de manteiga sem sal
8 fatias de pão tipo Brioche
8 fatias finas de presunto cozido
500 g de queijo Emmenthal ralado
2 colheres de sopa de azeite
4 ovos

Molho Branco
50 g farinha
50 g manteiga
500 ml leite
Sal e noz moscada à gosto

MODO DE FAZER

Molho Branco
Derreta a manteiga e a farinha em uma panela em fogo baixo. Com o fouet mexa bem até que vire uma massa, deixe ferver. Adicione o leite e mexa bem com o fouet até ficar cremoso. Coloque o sal à gosto e uma pitada de noz moscada. Reserve.
Passe manteiga em um lado do pão disponha as fatias de presunto e parte do queijo sobre o pão na parte não amanteigada. Cubra com a outra fatia, com o lado amanteigado para cima, fazendo um sanduiche.
Aqueça uma frigideira de fundo grosso levemente untada em fogo médio. Disponha cuidadosamente os sanduiches e grelhe por 5 minutos de cada lado, até o pão ficar dourado e o queijo derreter. Reserve e mantenha quentes.
Em uma travessa coloque um pouco do molho branco e os sanduiches grelhados por cima. Coloque o restante do molho branco por cima do sanduiche e a outra parte do queijo emmenthal ralado por cima. Leve ao forno apenas para gratinar e está pronto. Este é o Croque Monsier.
Para o Croque Madame aqueça o azeite em uma frigideira, quebre cada ovo separadamente e frite a ponto de sua preferência. Coloque um ovo frito sobre cada sanduiche e sirva imediatamente.
DICA: Pode-se usar outro queijo macio que derreta, como o emmental ou gruyère e outros tipos de pão se preferir.
Fica uma delícia se acompanhado de salada verde e pra engordar mais um pouquinho batatinhas-fritas.
Croque Madame

22 agosto 2011

Para Inspirar-se!

Durante o inverno é a melhor época para comprar Aspargos, é quando eles estão mais frescos, em abundância e por isso custam mais barato.

Eu adorooooooo Aspargos acho que combina com diversas receitas e alem de tudo é super fácil de manipulá-lo. No Brasil não é tão comum o uso desse vegetal, acho que pelo alto preço, mas na Europa, principalmente na França e na Inglaterra é um ingrediente bastante usado e que da um toque todo especial e saboroso aos pratos.

Como segunda-feira é dia de vídeo pra inspirar o resto da semana resolvi combinar o útil e o agradável. O vídeo abaixo é de um projeto chamado Tiger in a Jar (vale o clique!) eu amei a maneira interativa e delicada que eles fizeram de como se preparar uma receita. E essa ai lógico vai Aspargos.

Divirtam-se e inspirem-se! Ótima semana!!!


ribboned asparagus salad from tiger in a jar on Vimeo.

16 agosto 2011

Filme da Semana: Bom Apetite

Outro dia estava assistindo TV e como sempre estava rodando os canais, sou compulsiva com o controle remoto na mão...  Acabei parando em um filme que chama Bom Apetite(Bon Appétit – 2010, Alemanha, Espanha e Suíça), estava bem no comecinho e assisti tudinho com o maior gosto!
É uma comédia romântica, falado em três línguas diferentes, às vezes simultaneas (inglês, espanhol e alemão), com toques de drama e pra melhorar com muitas imagens de pratos maravilhosos e um pouco da vida na cozinha.
O filme conta a história de Daniel, um jovem chef Espanhol em início de carreira que se muda para Zurique, na Suiça, com o objetivo de trabalhar no restaurante mais prestigiado da cidade.  Logo ele faz amizade com o chef Italiano Hugo, que também trabalha na cozinha, e com a bela sommelier Hanna, por quem se apaixona perdidamente. Certo dia Hanna o beija e faz com que a vida de Daniel vire de cabeça para baixo, passando a questionar seus valores e escolhas.


Durante o filme vimos paisagens lindas da Europa, imagens de pratos muito bem elaborados e para acompanhar essas delicias aproveitamos uma história de amor e relacionamentos entre amigos, homem e mulher, patrão e empregado, mãe e filho, ex-namorado e ex-namorada, com o tempero certo.


Salada de Atum estilo Niçoise

Já que postei um grelhado estilo Niçoise vou continuar, só que dessa vez com uma salada.
Estilo Niçoise é o nome dado a vários pratos típicos da região ao redor de Nice, ou seja, ao sul da França.



Salada estilo Niçoise com Atum Fresco
Serve 4 pessoas

1 x 400 g pedaços de miolo de Atum, sem gordura

Acompanhamento
100 ml azeite de oliva
50 g manjericão fresco
Sal e pimenta à gosto
200 g vagem
200 g batata Belle de Fontenay
2 ovos
2 tomates

Vinagrete
50 ml vinagre vinho tinto
30 g chalotas
2 dentes de alho
200 ml azeite de oliva
Sal e pimenta à gosto

Decoração
50 g azeitonas pretas
30 g files de anchovas (opcional)

MODO DE FAZER
Leve as batatas ao fogo em água fria, deixe ferver levemente até estarem cozidas. Ainda quente, raspe levemente a casca das batatas e corte-as em 4 pedaços. Reserve.
Em água já fervente coloque as vagens por apenas alguns minutos e reserve.
Faça o procedimento descrito AQUI para facilitar remover a pele dos tomates. Corte em 4 pedaços e retire as sementes. Reserve.
Cozinhe os ovos até ficarem com a gema dura, mais ou menos 10 minutos em água fervente. Retire a casca e corte em dois pedaços.
VINAGRETE
Em um recipiente junte as chalotas e o alho picado bem picadinhos, o vinagre, azeite, sal e pimenta à gosto.
Coloque essa mistura por cima das batatas e das vagens já cozidas.
ATUM
Colocar o azeite em uma panela e deixar esquentar bastante. Passe sal e pimenta no atum e leve a panela até selar levemente ambos os lados, apenas 40 segundos. Retire da panela e feche com filme plástico e leve-os a geladeira.
Assim que o atum estiver endurecido um pouco na geladeira, corte-o em fatias.
EMPRATAMENTO
Coloque as batatas embaixo, as vagens em cima. Espalhe os tomates e as azeitonas como preferir. Se quiser coloque os filés de anchovas por cima, depois o atum, e o vinagrete por todo o prato. Decore como quiser com os ovos. Aproveite!

10 agosto 2011

Mel Grifado

Eu sempre achei que moda, arte, música e gastronomia são temas totalmente interligados e que muitas vezes buscam inspirações e troca de informações uns nos outros e surgem coisas maravilhosas.
Agora você já imaginou um produto comestível com a marca Louis Vuitton? Pois é, por mais inusitado que pareça em 2009 a Louis Vuitton resolveu receber alguns hóspedes bem diferentes.  No telhado de sua sede, a “Belle Jardiniere” na Rua Pont-Neuf em Paris, colocaram 3 colméias de abelhas, que ao longo de três anos, 60 mil abelhas produziram 75 mil quilos de néctar, suficiente para que a Louis Vuitton pudesse ter um Mel para chamar de seu!

Além de tudo, acabou virando inspiração para nova coleção primavera-verão 2012 e os bichinhos (não os reais) tomaram conta das vitrines da marca francesa.
Agora você que está pensando qual a loja mais próxima que você pode correr pra comprar esse mel, pode esquecer. Com toda a produção foram fabricados somente 500 potes de mel que serão distribuídos apenas para amigos VIPS.


Uma curiosidade é que na Europa é relativamente comum pessoas em cidades grandes cultivarem colméias nas suas casas e produzirem seu próprio mel. Uma abelha que vive em área urbana produz até 4 vezes mais que uma abelha de área rural, devido ao risco de pesticida. Doido, né?!
 Inclusive um dos meus Chefs da Le Cordon Bleu (ele é Francês) tem na casa dele em Londres 3 colméias e mantêm toda a produção para seu consumo e teste de receitas. Lógico que para isso ser possível ele tem uma permissão da prefeitura e deve seguir certas regras, mas mesmo assim eu não consigo imaginar isso acontecendo em casas em São Paulo.
A Helô Gomes do Sanduiche de Algodão fez 3 posts bem legais falando dessa mistura GASTRONOMIA + MODA. Vale o Clique!

Grelhado de Robalo estilo Niçoise

Eu estava olhando meu folder da Cordon Bleu e pensando que receita legal poderia colocar aqui no blog, passei por essa descrita abaixo e me deu água na boca instantaneamente, então achei que essa era a receita certa!



Grelhado de Robalo estilo Niçoise
Serve 4 pessoas

8 filés de Robalo
1 Maço de Cebolinha

Ratatouille
20 ml azeite
2 dentes de alho picado
100 g cebola picada
30 gr Pasta de tomate concentrado
1 erva doce
2 pimentões vermelhos
2 pimentões verdes
2 abobrinhas
2 berinjelas
8 tomates
1 Trouxinha de ervas (bouquet garni)
40 g alcaparra
Folhas de Manjericão

Tapenade
100 g azeitonas pretas
25 g alcaparras
25 g filés de anchovas (opcional)
100 ml azeite

Azeite de Manjericão
Folhas de manjericão
Óleo vegetal

MODO DE PREPARO

Ratatouille
Em uma panela com azeite colocar o pimentão verde e vermelho picados em pequenos cubinhos (brunoise).  Deixe-os amolecer. Adicione a erva doce, cebola, abobrinha, berinjela e o tomate todos também cortados em brunoise. Coloque na panela o alho picado, o bouquet garni e a pasta de tomate. Deixe os cozinhar até que os vegetais estejam macios. Agora adicione as alcaparras e algumas folhas de manjericão picadas. Reserve.
Tapenade
Tire os caroços das azeitonas, em um triturador junte às azeitonas, as alcaparras, as anchovas (opcional!!) e o azeite. Bata tudo até ficar uma pasta. Reserve.
Tempere os filés de salmonete com sal e pimenta. Pegue um dos filés e espalhe um pouco de Tapenade pelo peixe, agora coloque outro filé em cima deste. Leve a uma panela com um pouco de azeite para grelhá-lo. De leve cor dourada a ambos os lados dos filés, reserve. Repita o procedimento com todos os filés.
Em uma panela com água fervendo leve as cebolinhas por alguns segundos, até ficar mole e reserve. Em um papel alumínio monte as cebolinhas em forma de xadrez, agora coloque os filés por cima e feche o papel. Leve ao forno por 15 minutos ou até o peixe ficar cozido.
Azeite de Manjericão
Leve ao fogo baixo uma panela com óleo vegetal e algumas folhas de manjericão, deixe apenas ferver gentilmente por aproximadamente 30 minutos. Guarde-o que agora você tem um azeite com sabor manjericão.
Agora é só servir da maneira que achar melhor. Cuidado ao retirar os filés do papel alumínio.

09 agosto 2011

O Ritual do Chá!

Não sei vocês, mas quando se fala em chá logo me vem à mente a tradição inglesa do chá das cinco, mas na verdade o cultivo da planta do chá (camellia sinensis) originou-se na China por volta do ano 3000 a.c. e só chegou a Europa no século 17 e mais ainda, chegou a Inglaterra só no ano 1644 trazida pela princesa Catherine de Bragança, uma portuguesa casada com o Rei Charles II da Inglaterra.

No início o chá era visto apenas como uma bebida medicinal, porém a aristocracia da época começou a realizar pequenos eventos em volta dessa bebida, o que a tornou objeto de desejo das classes inferiores e ajudou a popularizar o drink.


Hoje em dia o chá é a bebida mais consumida universalmente. Em cada lugar do mundo se consome de um jeito e diferentes folhas ou ervas são utilizadas para fazer a infusão, mas já que aqui o Táxi é Inglês, na terra da Rainha o chá é normalmente consumido com um pouco de leite (sempre frio) e algumas vezes com adição de açúcar, é bebido ao longo do dia. Porém o conhecido chá da tarde inglês, normalmente começa às 15hrs e vai até às 17hrs.

Diz à lenda que o ritual do chá foi criado pela duquesa de Bedford, Anna Russell no século 19. Como o jantar era servido tarde, só por volta das 21hrs ela sentia fome entre o almoço e a última refeição, então adotou o hábito de servir chá com sanduiches e bolos por volta das cinco da tarde e chamar amigos para desfrutar todas as delicias junto.


A tradição já não é mais tão levada à risca hoje em dia, porém é possível encontrar elegantes chás da tarde sendo servidos nos principais hotéis de Londres, com todo o requinte aristocrático dos séculos passados. Entre eles estão os hoteis Claridges, The Dorchester, Ritz e o Savoy, além da Harrods e Fortnum and Mason.

The Dorchester
A receita abaixo é de um bolo muito típico servido durante esses encontros e preparado também com chá!

Bolo de Nozes
Serve de 6 a 8 porções

100 g manteiga
100 g açúcar mascavo
2 ovos
12 g xarope de melaço
100 g farinha de trigo
5 g fermento em pó
1 g especiarias (canela em pó, anis e gengibre)
100 ml chá preto
Suco de uma laranja e suas raspas
150g nozes
150 g uvas passas
20 ml Rum

Cobertura
150 g cream cheese
70 g açúcar demerara
Suco ½ limão

MODO DE FAZER
Coloque as uvas passas no Rum e deixe as sugando o líquido até o momento de usá-las.
Em uma batedeira leve o açúcar mascavo e a manteiga. Peneire a farinha de trigo, o fermento em pó e as especiarias e leve aos poucos a batedeira.
Bata levemente os ovos antes de adicioná-los a mistura da batedeira.
Adicione também o xarope de melaço, as nozes picadas em pequenos pedaços e as uvas passas.
Acrescente o chá preto (frio), além do suco de laranja e algumas raspas da casca.
Deixe tudo bater até ficar uma massa homogênea.
Unte uma forma com manteiga e açúcar, despeje a massa na forma e leve ao forno pré- aquecido a 180o C por cerca de 50 minutos.
COBERTURA
Na batedeira misture bem os ingredientes da cobertura e espalhe por cima do bolo frio. Decore com alguns pedaços inteiros de nozes por cima e sirva!
Agora é só convidar os amigos pra um chá das 17hr tipicamente inglês!
*imagem meramente ilustrativa